Anatel veta importação do dispositivo hacker Flipper Zero - Minuto da Cibernética


Anatel veta importação do dispositivo hacker Flipper Zero


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é a agência reguladora brasileira responsável por controlar, fiscalizar e regular as atividades relacionadas às telecomunicações. Recentemente, a agência proibiu a importação do Flipper Zero, um dispositivo que, segundo a Anatel, é capaz de captar e clonar frequências como NFC, Bluetooth e RFID.

O Flipper Zero é um dispositivo que tem sido amplamente utilizado por hackers, profissionais de cibersegurança, entusiastas e outros interessados em tecnologia. Ele é descrito como uma ferramenta de segurança cibernética capaz de testar e explorar vulnerabilidades em sistemas de segurança.

No entanto, a Anatel argumenta que o Flipper Zero pode ser utilizado de forma ilegal e que sua capacidade de captar e clonar frequências pode ser utilizada para atividades criminosas, como clonagem de cartões de crédito e acesso não autorizado a sistemas de segurança.

A Anatel tem o papel de proteger os interesses dos consumidores e garantir a segurança das telecomunicações no país. Portanto, a agência considera que a proibição da importação do Flipper Zero é uma medida necessária para proteger os consumidores brasileiros e evitar que o dispositivo seja utilizado para fins ilegais.

É importante destacar que o uso do Flipper Zero não é ilegal em si mesmo. O dispositivo pode ser utilizado de forma legítima por profissionais de segurança cibernética e entusiastas de tecnologia para testar a segurança de sistemas e redes. No entanto, a Anatel argumenta que a proibição da importação do dispositivo é necessária para evitar que ele caia em mãos erradas e seja utilizado de forma ilegal.

Em resumo, a Anatel proibiu a importação do Flipper Zero devido à sua capacidade de captar e clonar frequências, que pode ser utilizada para atividades ilegais. Embora o uso do dispositivo não seja ilegal em si mesmo, a agência considera que a proibição da importação é necessária para proteger os consumidores brasileiros e garantir a segurança das telecomunicações no país.


Criado em 28/03/2023
Autor: Nestor Lana

Compartilhar

Outros artigos


Será que já cliquei num Malvertising e nem estou sabendo?

Ler artigo

Como captar e reter talentos no setor da segurança da informação diante das ofertas de altos salários pagando com moeda estrangeira ?

Ler artigo

Analisando o ataque cibernético ao Burger King: Lições aprendidas e medidas de proteção

Ler artigo

Por que o PFSense é o Firewall queridinho dos gerentes de redes de computadores ?

Ler artigo

Novas regras para SIM Swap visa reforçar a segurança cibernética contra portabilidade indevida

Ler artigo

Minuto Ciber Card

Um cartão de visitas digital é uma versão eletrônica do cartão de visita tradicional. Os dados são armazenados na nuvem e compartilhados pela leitura de um código QR, por aproximação de um chip NFC ou o envio de um link personalizado, oferecendo praticidade, agilidade, inovação e economia de papel. Saiba mais

Anúncios